quarta-feira, 10 de maio de 2017

RESENHA CRÍTICA PSICOPEDAGOGIA CLINICA

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU PSICOPEDAGÓGIA

RESENHA CRÍTICA
                                 PSICOPEDAGOGIA CLINICA



Psicopedagogia Clínica ­- Atuação em Saúde e Educação, enquanto prática clínica, onde a psicopedagogia estuda as características da aprendizagem humana. Em caráter, preventivo, clinico terapêutico ou de treinamento seja ela, escolar, clínica ou hospitalar, nos processos que interferem nos distúrbios da aprendizagem.
A Psicopedagogia Clinica de forma global e integrada busca compreender os processos cognitivos, emocionais, sociais, culturais, orgânicos e pedagógicos, que interferem na aprendizagem. Considerando os aspectos psicológicos, cognitivos de natureza psicolinguística, culturais, e sociais implicadas nos quadros das dificuldades apresentas na aprendizagem.
Aspectos ligados ao fracasso escolar – Orgânicos, Cognitivos, Emocionais, Sociais, Pedagógicos.
Avaliação Psicopedagogica - Envolve, identificação responsável pela dificuldade do indivíduo, determinar o tipo de dificuldade (distúrbio da aprendizagem ou fatores emocionais, cognitivos, sociais...).
Conhecimento do conteúdo acadêmico, proposta pedagógica, atenção, hábitos de estudos, solução de problemas, desenvolvimento psicomotor, linguístico, etc. Características emocionais da criança, estímulos.
Escrita livre e dirigida, ortografia e produção textual, nível de leitura, nível de  escrita, provas de avaliação, cálculos, jogos com regras, desenho.
A avaliação visa reorganizar a vida escolar e social da criança. Os dados obtidos são organizados em pelo menos três áreas: Neurologia, Psicologia, Psicopedagogia. Principais objetivos da s áreas: Emocional, Pedagógica, Motora, Cognitiva.
Área Emocional - Condição afetiva nos âmbitos: escolar, familiar e pessoal.
Área Motora - Avalia o estágio de desenvolvimento dos sistemas: nervoso, sensorial e motor.
Área Pedagógica - Avalia o processo da gênese da: escrita, leitura e do cálculo.
Área Cognitiva - Avalia o estágio de desenvolvimento cognitivo relacional do educando.
Segundo Bossa outros recursos podem ser utilizados no diagnóstico psicopedagogico: Provas de inteligência, Testes Projetivos, Avaliação Perceptomotora, Teste de Apercepção Infantil, Teste de Apercepção Temática, Avaliação do nível pedagógico (nível de escolaridade), Desenho da família, Desenho da figura humana, Testes psicomotores, Lateralidade, Jogos.
Modelos de sequência diagnóstica - Entrevista Familiar Exploratória Situacional,
Entrevista de anamnese, Sessões lúdicas centradas na aprendizagem (para crianças), Síntese diagnóstica, Provas e Testes, Entrevista de Devolução e Encaminhamento.

Diagnóstico Psicopedagogico - Embasada por fundamentos teóricos em um processo continuo de análise da criança em um contexto escolar, familiar e social.

Síntese Diagnóstica - Análise de todos os dados colhidos no diagnóstico e suas relações de implicância.
Entrevista de devolução e encaminhamento - É um encontro entre sujeito, psicopedagogo e família, visando relatar os resultados do diagnóstico, analisando todos os aspectos da situação apresentados, seguindo de uma síntese integradora e um encaminhamento.
A importância da Psicopedagogia Clínica -  Facilitador na busca da melhoria do processo de aprendizagem integrando, família, professor, psicopedagogo Estimulando, integrando o desenvolvimento de relações interpessoais, o estabelecimento de vínculos, a utilização de métodos de ensino compatíveis com as mais recentes concepções a respeito desse processo .


Conclusão

Família; alicerce central, única, em cada pequeno detalhe que particularmente a diferencia de tantas outras. É nesta base e entendimento que devemos perceber que a aprendizagem não é um processo individual, ou seja, não depende só do  esforço de quem aprende, mas sim de um processo coletivo. A família e o seu papel fundamental e intransferível de responsabilidades, a unidade escolar com sua obrigatoriedade de exercer sua função sócio educativa com excelência. Embora os papéis dos professores e da família sejam complementares, são distintos em suas abrangentes competências.
Responsabilizar este ou aquele das dificuldades apresentadas do decorrer das rotinas, seria no mínimo delegar sua falta de compromisso em contribuir com o desenvolvimento das capacidades afetivas, físicas, cognitivas, de inter-relação pessoal e de inserção social, do sujeito.
A Psicopedagogia Clínica ao tratar o processo de aprendizagem e suas dificuldades humanas, considera a realidade interna e externa à escola e procura compreender as questões cognitiva, orgânica, social, familiar, emocional e também o trabalho pedagógico como elementos relevantes de sucesso ou insucesso para aquisição de aprendizagens.
Podem até existir inúmeras fórmulas de se alcançar a tão sonhada qualidade na educação de um país ,mas, com certeza nenhuma delas   terá um sucesso tão garantido quanto o empenho de parcerias envolvidas.
  A Psicopedagogia Clinica ainda tem um espaço bastante restrito  no cotidiano da escola,  tendo em vista a distância que separa o consultório da escola , porém algumas intervenções  se tornam possível no sentido de que a psicopedagogia pode ser parceira da escola, basta que ambas as partes  permitam esse diálogo.
O olhar da psicopedagogia  deve estar voltado para o aluno  com dificuldades de aprendizagem, unindo forças junto à  equipe  da escola  para resgatar o sentimento de incapacidade que se encontra no sujeito.   
Esse “olhar” carinhoso, preocupado, responsável e inquiridor que deve ter o psicopedagogo é para não permitir que o aluno acumule mais uma possibilidade de insucesso. Desta forma então se busca desenvolver no aluno a iniciativa e a coragem para aprimorar suas habilidades levando-o a tentar novas experiências.


Por Silvia Rossine

Nenhum comentário:

Postar um comentário