domingo, 23 de outubro de 2016

Resenha - BASES NEUROLÓGICAS DA APRENDIZAGEM. FUNDAMENTOS TEÓRICOS DA PSICOPEDAGOGIA

BASES NEUROLÓGICAS DA APRENDIZAGEM.
FUNDAMENTOS TEÓRICOS DA PSICOPEDAGOGIA

Neurociência: Ciência “interdisciplinar” que estuda o sistema nervoso central, periférico e todas as ligações fisiológicas do organismo, incluindo a relação entre o cérebro e o comportamento. A plasticidade da constante transformação do sistema nervoso (SN) sobre a ação dos estímulos ambientais em adquirir novas habilidades sejam elas: motoras, cognitivas ou emocionais.
Dividida em:  Neurociência molecular, celular, sistêmica, comportamental e cognitiva.

Neurociência da aprendizagem: Como o cérebro aprende e como as redes neurais são estabelecidas durante esta aprendizagem, como os estímulos e como todas as informações se armazenam e se comunicam entre si. Um complexo processo pelo qual o cérebro reage aos estímulos ativando as sinapses ligações ente os neurônios por onde passam os estímulos.
Quatro pilares oriundos da neurociência são: Aprender a conhecer, a fazer, a conviver, a ser.

Atenção: O estado de alerta aberto aos estímulos do meio, onde o cérebro seleciona quais estímulos irá se ocupar e quais irá excluir. Concentração, seletividade, controle, vigilância.

Teorias da Atenção: Modelo do gargalho da garrafa; estímulo sonoro a cada orelha (escuta dicótica) onde prevalece a informação mais interessante.

Teoria do filtro atencional: Passam por este filtro apenas os estímulos alvo, estímulos sensoriais muito distintos antes de chegar a percepção. O que não passa por este filtro e descartado.

Teoria dos recursos da atenção: Processo pré-atencional, processo atencional.

Bases Neurais para a Atenção: A estrutura reticular é a medidora entre os estímulos externos e internos onde a atenção interage como meio. Os três sistemas principais na modalidade visual da atenção são: Orientação da atenção, Atenção executiva, Vigilância.
Percepção: Atenção, observação, influenciada pelas características pessoais e seletivas. Estímulos traduzidos por impulsos nervosos ao cérebro e ali processados.

Sensação-Percepção: Sensação – Estímulos externos (luz, som, gosto).
Percepção: Envolve interpretação dos processos iniciais dos estímulos aos impulsos neurais.

Linguagem: Um complexo fenômeno cognitivo, com três conjuntos estruturais do Sistema Neural, capacitados para a: interação do numeroso sistema dos dois hemisférios onde acontece as interações não linguísticas; estrutura neural menor destinado ao estimulo linguístico externo e o conjunto estrutural que coordena os dois primeiros também presente no lado esquerdo, produzindo palavras a partir de um conceito.

Motivação: Reprodução de comportamentos pela ação dos neurônios espelho, determinando a individualidade humana, envolvendo experiências passadas.

Memória: Capacidade de armazenar, consolidar, recuperar, evocar informações disponíveis no cérebro.

Memória Declarativa: Classifica-se em: Memoria imediata, de curto prazo, de longo prazo.

Tipos de memorias e suas classificações: Declarativa e Não Declarativa. Memória de trabalho (imediato), curto prazo, longo prazo. Memorias adquiridas, de procedimentos, associativa e não associativa

Lobo Temporal: Localiza-se na Neocórtex, envolvida com a memória de longo prazo.

Hipocampo: Responsável por selecionar, armazenas, fatos, eventos importantes

Amigdala: As conexões entre a amigdala e o hipotálamo permite uma forte ligação entre as emoções e a aprendizagem.

Fundamentos teóricos da psicopedagogia: Psicopedagogia, uma ação de estudo integrando e sistematizando, em prol da identificação das dificuldades de aprendizagem, sejam elas: emocionais, sociais, pedagógicas ou orgânicas em caráter preventivo, clinico, terapêutico ou de treinamento em: escolas, empresas, clinicas, hospitais, somando parcerias que atuam em sua área de abrangência.  

Fundamentos Socioculturais: Constituídos em um referencial básico: Sara Pain, Jorge Visca, Alicia Fernandes ente outros sistematizaram em corpo teórico a psicopedagogia entre muitos outros que se seguiram. Itard, Pereira, Pestalozzi, Seguin, (pioneiros no tratamento da aprendizagem).

Fundamentos Biológicos Organicistas: Em 1898, Clarapéde e Neville, introduziram na escola pública as “classes especiais” em uma concepção organicista para crianças de aprendizagem lenta.

Fundamentos Teóricos: A sociedade passou pela exclusão, segregação, institucionalização, integração e inclusão até a sua efetivação garantida pela Constituição Federal de 1988(inclusão) no Brasil.

Fundamentos Psicológicos: Jean Piaget, Lev Semenovich Vygotsky, David Ausubel, Jerome Bruner, Sigmund Freud, Carl Ronson Rogers, Paulo Freire, Emília Ferreiro, etc. Pesquisadores significativos das teorias mais conhecidas: Associacionista (Comportamentalista, Racionalismo cartesiano, Empirismo, Positivismo, Behaviorismo.

Do aprendizado experimental – Carl Rogers: Aspecto interacional do aprendizado professor e aluno responsável pela aprendizagem.

Psico-genética (construtivista) (Piaget e Bruner):    Teoria que permite reinterpretar todas as coisas, interações que surgem construções cognitivistas sucessivas.

Psico-social: Comportamento analisado   em todos os contextos do processo de influência social.

Sócio-histórica (sócio-interacionista): Segundo Vygotsky o desenvolvimento cognitivo é limitado a um determinado potencial para cada intervalo de idade (ZPD).

Obstáculo Epistêmico: Refere-se a estrutura cognitiva do aprendiz ninguém pode aprender além d o que sua estrutura cognitiva permite.

Obstáculo Epistemofílico: Está relacionado ao meio cultural em que o aprendiz está inserido.

Psicopedagogo Clínico: Dirigido para a história do sujeito – rede situações familiares.

Psicopedagogo Institucional: Identifica obstáculos no processo de aprendizagem e desenvolvimento.

Psicopedagogo Hospitalar: Colaboração com outros profissionais interagindo em equipe interdisciplinar. Orientar, elaborar, desenvolver métodos e programas psicopedagógicos em contexto de reabilitação psicossocial, para pessoas em recuperação de doenças

Campo de atuação do Psicopedagogo -  Clínica – avaliação – intervenção Institucional – escola – empresa Hospitalar – hospitalar

Psicopedagogia e a Interdisciplinaridade um novo modelo filosófico-científico-pedagógico, aponta para outras possibilidades de atuações

Código de ética do Psicopedagogo: Diretrizes para o exercício da Psicopedagogia e para os relacionamentos internos e externos à ABPp – Associação Brasileira de Psicopedagogia.

CONCLUSÃO

Os esforços em sistematizar um corpo teórico básico, nos remete aos autores argentinos e franceses e suas contribuições na história da área da psicopedagogia. Todo o embasamento dos Fundamentos Biológicos, Organicistas, Filosóficos, Psicológicos, do desenvolvimento e aprendizagem, assim como, as mais conhecidas teorias: Associanista, Racionalista, empirista entre outros. 
Todo os embasamentos do estudo das teorias, pesquisas, assim como os avanços   na área da Neurociência da Aprendizagem, suas teorias, estudos da Percepção, Sensação, Motivação, Bases Neurais da Linguagem, Memória entre outros, só vem a enriquecer os imensos avanços nos estudos dos Distúrbios da Aprendizagem e todo seu contexto terapêutico e preventivo. Neste processo de aquisição da linguagem e da aprendizagem o professor terá sempre um papel fundamental nesta trajetória. Há de se diminuir os barulhos da correria existencial e se atentar as minúcias invisíveis que perdemos ao longo do caminho.

Ouvir os silêncios das entrelinhas, da chuva, da própria respiração parece algo surreal, mas só a partir da crucial importância da “atenção” com o meio em que estamos inseridos, poderemos selecionar qual estimulo estaremos selecionando em detalhes, descobrindo e redescobrindo a cada momento como utilizarmos todo o nosso conhecimento adquirido através dos estudos parcerias positivas neste processo educacional.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário